Qual foi a última vez que você trocou a bateria do seu nobreak? Se você está espantado com a pergunta, é sinal de que nunca se preocupou com isso. No entanto, chega um momento em que a vida útil da bateria do nobreak acaba e precisa de reposição.

 

Mas, você sabe identificar quando o equipamento dá os primeiros sinais de fadiga? Caso apareça no painel de gestão visual o led amarelo, o nobreak está avisando que chegou a hora de trocar a bateria. Além disso, se nas situações de falta de energia você notar que o tempo de autonomia vem diminuindo, esse é um sinal claro de que a bateria pode estar com alguns problemas.

 

Agora, se o seu nobreak está emitindo alertas luminosos e sonoros, essa é a hora de trocar as baterias. Não despreze esse aviso. Caso contrário, você poderá ficar sem autonomia numa próxima oscilação ou queda de energia. Saber disso é fundamental, porque é a qualidade da bateria que define a autonomia em situações de falta de energia.

 

Hora da troca
Em primeiro lugar, é preciso adquirir equipamentos de fabricantes que tenham tradição e confiabilidade do mercado.

 

Em geral, as baterias precisam ser trocadas em um intervalo de tempo entre 3 e 5 anos. Porém, isso vai depender do uso de cada consumidor. Muitos usuários acabam danificando as baterias porque deixam os nobreaks desconectados da tomada por longos períodos. O ideal é deixá-los ligados na tomada. Porém, caso necessite mantê-lo desplugado por um longo período, o recomendado é desconectar também as baterias internas. Além disso, fatores externos podem afetar a vida útil das baterias, como temperatura ambiente acima do recomendado pelo fabricante.

 

Baterias de boa qualidade são sinônimo de maior tempo de uso e autonomia para casos de ausência de energia. Na NHS, existe todo um cuidado em relação a testes e avaliações, para garantir essa qualidade.

 

Primeiramente, é testada a autonomia da bateria em comparação com a tabela fornecida pelo fabricante. Os especialistas avaliam, ainda, possíveis alterações de performance dos nobreaks, como potência, qualidade da forma de onda gerada pelo inversor, temperatura, entre outras. O cuidado vai além e é monitorado, também, o índice de retorno de baterias com defeito no período de garantia, avaliando os impactos reais na qualidade do equipamento. Tudo para que o consumidor tenha em mãos um produto confiável e que seja útil nos momentos em que mais precisa.

 

Por fim, é preciso escolher assistências técnicas autorizadas para manutenções corretivas e preventivas. E também preferir pela utilização de componentes originais de fábrica para ter a garantia do controle de qualidade. Com assistência técnica em todo Brasil, a NHS pode fornecer a você ou à sua empresa todas as informações para que o seu equipamento tenha uma vida útil de qualidade por muito tempo.

 

Semi Senoidal, Senoidal e Online: saiba a diferença antes de comprar seu Nobreak!

Dicas e cuidados para Nobreaks!

 

Artigos relacionados
Em sua participação na Computex 2013, a Sony revelou aquele que é o ultrabook mais leve do mundo: o novo Vaio Pro 11 pesa 0,99 kg, tem tela de 11 polegadas e já...
Leia Mais [+]
Maioria dos orçamentos para programas de conscientização ficam abaixo US$ 10 mil, um valor irrisório quando pensamos no custo e um vazamento de dados A necessid...
Leia Mais [+]
Instalar portões eletrônicos auxilia as pessoas com a segurança e a praticidade no dia a dia. Entretanto, em casos de problemas com esses motores, é possível ...
Leia Mais [+]